Menu fechado

Vereadores se posicionam referente ao aumento da tarifa de ônibus


Ainda que não tenha acontecido reajuste nos dois últimos anos os vereadores solicitam que o aumento, previsto para início de vigência em 14/01 respeite o IGPM acumulado em 2018 que foi de 7,55%, o que corresponde a um valor aproximado de R$3,80 para a tarifa.


Após anunciado aumento de tarifa no transporte coletivo, dez vereadores assinaram em conjunto um ofício encaminhado na última sexta-feira para a Viação da Montanha e Prefeitura Municipal solicitando medidas de adequação ao novo valor a ser fixado.

FILIPE CINTRA, XANDÃO, ARTUR BOMBEIRO, CLÁUDIO ADÃO, VENÍCIO, MATOS, ZÉZITO, MÁRCIO DESPACHANTE, JOAQUINA E PAULO ASSAF analisaram o decreto municipal que determina reajuste de 17,3% e, considerando o alto impacto aos usuários, os vereadores solicitaram que o aumento respeite a taxa do IGPM acumulado em 2018. Até o momento não houve resposta da prefeitura a respeito da solicitação dos vereadores.

“É de competência exclusiva do prefeito fixar o valor da tarifa através de decreto e não depende dos vereadores a aprovação da mesma, mas, não poderíamos deixar de nos manifestar diante de tal reajuste. Estamos empenhados em fazer o que estiver ao nosso alcance para melhorar esta situação”, explica Filipe Cintra, presidente da Câmara Municipal de Campos do Jordão.

Tal atitude é essencial à função do vereador, que constitucionalmente são os responsáveis em fiscalizar o Poder Executivo e no que diz respeito ao transporte público, os vereadores que assinam o documento sempre cobraram a prefeitura no que diz respeito a melhoria dos pontos de ônibus, assim como de pontes e estradas que afetam diretamente as rotas e itinerários do transporte público urbano. Diversos ofícios também foram emitidos anteriormente solicitando estudos de aumento de novos roteiros e ampliação de horários das linhas já existentes.

“Seremos ainda mais enfáticos nas cobranças após o aumento da tarifa. Valores maiores no faturamento da empresa devem ser revertidos em melhorias na infraestrutura do serviço e na capacitação dos funcionários”, complementa o vereador Venício, 1º secretário da Câmara.